22/05
13h

“Etérea Concretude”

Exposição

Mostra Etérea Concretude
Foto: Divulgação | Mostra Etérea Concretude

A exposição “Etérea Concretude“, de Sergio Niculitcheff, entra em cartaz no Instituto Pavão Cultural de 02 de maio a 06 de julho. A mostra fica aberta para visitação de quarta à sexta-feira, das 13h às 20h, e aos sábados, das 11h às 17h.

Obras de grandes dimensões do artista plástico internacionalmente reconhecido, professor do Instituto de Artes da Unicamp, compõem coletânea dos últimos 15 anos de sua produção

Pela primeira vez reunidas para exibição em Campinas, 17 pinturas em grande escala de Sérgio Niculitcheff, algumas delas inéditas, integram a mostra Etérea Concretude, que estreia no instituto Pavão Cultural, em Barão Geraldo. Com tamanhos entre 1,30×1,30m e 2×2,50m, as obras tiram partido da amplitude da galeria, que oferece um dos poucos espaços locais dedicados às artes idealizados para comportar esse tipo de exposição.

As telas selecionadas foram produzidas nos últimos 15 anos e retratam formas a princípio desconexas, um recorte da produção de Niculitcheff que, apesar do período extenso e da disparidade temática que caracterizam o conjunto, é costurado pelo tratamento particular dado às pinturas, segundo o artista.

Visitas mediadas

As mostras do Instituto Pavão Cultural contam com visitas mediadas por monitores para grupos e escolas, planejadas conforme a faixa etária. Todas também incluem, ao final, vivências com diferentes formatos para aprofundar a experiência. As atividades, organizadas pelo setor Educativo do Pavão, são gratuitas para as escolas públicas e entidades de assistência social. Escolas e grupos particulares pagam uma taxa sob consulta.

O programa para as visitas à mostra Etérea Concretude começa com crianças da Educação Infantil (3 a 6 anos) e inclui contação de histórias a partir de um dos objetos representados nas pinturas. “A visitação mediada para crianças da primeira infância terá como foco o diálogo entre as formas de aprendizagem próprias da idade (música, brincadeiras e jogos) para aproximação desse contexto infantil com as qualidades imagéticas dos quadros expostos”, explica a arte-educadora e coordenadora dos projetos educativos do Instituto, Paula Monterrey.

Já para alunos do Ensino Fundamental (7 a 13 anos), há duas modalidades de visita mediada, sempre considerando as etapas de desenvolvimento das crianças e dos pré-adolescentes. Na primeira, após a visitação há a “Vivência de retorno à tridimensionalidade”, em que os participantes serão convidados a desenvolver objetos em massinha a partir da observação de um dos quadros. A segunda, “Vivência de desenho em grande escala”, levantará ao longo da visita uma listagem de objetos do cotidiano dos participantes, que depois deverão desenhá-los de forma coletiva.

A partir dos 13 anos, a proposta é a “Vivência com texturas”. Após a visita, que abordará o processo de feitura das obras e sua relação com a construção da imagem e da representação, os participantes experimentarão usar a técnica sobre papel. A partir dos 15 anos, a mediação abordará técnicas e conceitos teóricos específicos do universo da Arte, contextualizando a obra de Niculitcheff, e ao final será realizada a “Vivência de contemplação”, com observação dos quadros, registro de impressões a partir da escrita automática (experiência surrealista) e compartilhamento das experiências.

Livre para todas as idades

22/05, às 13h

Aberta para visitação de quarta à sábado

Gratuito

Pavão Cultural - Rua Maria Tereza Dias da Silva, 708 - Barão Geraldo

(19) 3397-0040

www.facebook.com/pavaocultural/

Os horários, preços e atrações podem ser alterados pelos organizadores sem prévio aviso.

Informar um problema nesta página

Há alguma informação incorreta ou incompleta nesta página?
Por favor, nos informe abaixo e faremos a correção o mais breve possível.

Página: “Etérea Concretude”