Aulas presenciais na rede municipal de Campinas voltam no dia 7 de outubro

15/09/2020
Foto: Ilustrativa | Pixabay

Após anúncio nesta segunda-feira (14), o retorno das aulas presenciais na rede municipal de ensino de Campinas devem voltar no dia 7 de outubro. Poderão retornar os alunos dos 5ª e 9ª anos do Ensino Fundamental, os estudantes dos 8ª e 9ª anos de EJA e os que estão cursando os últimos anos dos cursos técnicos do Ceprocamp.

De acordo com a Prefeitura de Campinas, a volta às aulas presenciais será optativa para as famílias. Dessa forma, os alunos que os pais ou responsáveis decidirem não enviar às aulas, poderão continuar acompanhando os conteúdos pela plataforma digital, criada durante a pandemia.

Já os alunos da Educação Especial não estão autorizados a retornarem. As aulas presenciais em Campinas estão suspensas desde o último dia 23 de março.

A rede municipal de ensino atende 70 mil alunos entre a Educação Infantil, Ensino Fundamental, Educação de Jovens e Adultos (EJA), Ensino Técnico e de Qualificação Profissional.

Protocolos

De acordo com a Prefeitura de Campinas, as escolas particulares seguirão protocolos para que possam retomar as atividades. Isso inclui a assinatura do termo de estabelecimento responsável, emitido pela Prefeitura, além de seguir todos os protocolos exigidos pela Vigilância Sanitária.

Já na rede municipal, a Secretaria de Educação fará a higienização das escolas várias vezes ao dia, incluindo a limpeza de carteiras e maçanetas das portas. Além disso, as carteiras serão posicionadas com uma distância de 1,5 metro, entre uma e outra. Cada aluno receberá um kit com máscara, álcool gel e uma garrafa de água reutilizável.

Na entrada de cada escola, os alunos terão de aferir a temperatura corporal, higienizar as mãos e as mochilas. A alimentação escolar será servida como prato feito. Antes da pandemia, cada alunos servia a sua refeição.

O transporte escolar municipal seguirá novas regras. Antes de embarcarem, os alunos também terão a temperatura corporal aferida e os veículos serão higienizados a cada viagem.

Em relação aos funcionários terceirizados, a Secretaria de Educação ajustou com cada empresa prestadora de serviço os protocolos de segurança sanitária a serem seguidos.

ir para o topo

Enviar