13/05
2019

Ciclo MIS

Maio

Este evento já aconteceu!

Todo mês, o Museu da Imagem e do Som de Campinas exibe grandes obras do cinema em uma programação especial e diversificada. A seleção do Ciclo MIS destacam produções nacionais e estrangeiras. Após todas as exibições, o público é convidado a participar de um bate-papo com os curadores.

Para os cinéfilos de plantão, obras dos diretores Jean-Luc Godard, Sílvio Tendler e Jean Renoir, entre outros nomes expressivos, estão na programação do circuito de cinema do MIS deste mês. Para todas as sessões,a entrada é gratuita.

Confira a programação de Maio

Segunda-feira, 13 de maio, 19h30

Privatizações: A Distopia do Capital
Direção: Silvio Tendler
Sinopse: Uma análise crítica em relação às consequências geradas pela adoção descontrolada de medidas neoliberais no Brasil após as passeatas de 2013. A lógica por trás da legitimação do Estado mínimo é retratada através de imagens que ilustram, com muita clareza e cuidado, como o governo foi capaz de gerenciar a venda de ativos públicos ao setor privado garantindo um desmonte do Estado Brasileiro. Brasil, 2014, 56 min. Não recomendado para menores de 12 anos.

Terça, 14 de Maio, 14h

Hotel Salvation
Direção: Shubhashish Bhutian
Sinopse: Um sonho sinistro convence Dayanand Kumar, de 77 anos, que seu fimpode estar próximo. Ele leva a notícia a seu filho Rajiv, sabendo queele quer ter seu último dia na cidade santa de Varanasi e no final doCiclo de renascimento, para alcançar a salvação. Sendo o filhoobediente que é, Rajiv fica sem escolha, mas larga tudo e faz a viagemcom o seu teimoso pai. Índia, 2016. Colorido, 103 min.

Quarta-feira, 15 de maio, 19h

As Irmãs Gion
Direção: Kenji Mizoguchi
Sinopse: ”Gion no Shimai” é unanimemente apontado como uma das primeiras obras-primas indiscutíveis de Mizoguchi. Nesta história de duas irmãs, ambientada em Gion (o bairro de Quioto onde se localizavam as casas de gueixas), Mizoguchi passa de dois retratos de mulheres de maturidade e experiência diversas para uma das suas mais violentas representações do feminino. Uma sequência com final antológica. Japão, 1936, Preto & Branco, 69 min. Não recomendado para menores de 14 anos.

Quinta-feira, 16 de maio, 19h

Coisa-Malu
Direção: Paula Cintra Ferreira e Tobias Rezende
Sinopse: “Malu é uma criança tímida que passa seus dias fantasiando. Certo dia, conduzida por uma melodia, atravessa um portal que a transporta para uma terra mágica. Nela, Malu encontrará seres fantásticos e diversos desafios enquanto procura a música que a levou até lá”. Duração: 24 Minutos. Ano: 2015. Gênero: Ficção

Quinta-feira, 16 de maio, 19h30

A Flor do Meu Segredo
Direção: Pedro Almodóvar
Sinopse: Leo Macias (Marisa Paredes) é uma romancista que escreve histórias de 2ª categoria e consegue certo sucesso, mas se esconde sobre o pseudônimo de Amanda Gris. Paralelamente, ela se sente infeliz, pois Paco (Imanol Arias), seu marido, é um militar que está sempre no exterior. Quando seu casamento começa a entrar em crise, Leo se vê entrando em desespero, o que a leva para a bebida e a parar de escrever seus contos. Espanha, 1995. Colorido, 102 min. Não recomendado para menores de 14 anos.Sexta-feira, 17 de maio, 15h
Johnny Guitar
Direção: Nicholas Ray
Sinopse: Vienna (Joan Crawford), dona de um saloon próximo da ferrovia, tem planos ambiciosos para seu terreno. Emma Small (Mercedes McCambridge), filha de um rico fazendeiro da cidade vizinha, não pretende deixar que ela os realize. Emma é apaixonada por Dancin’ Kid (Scott Brady), que prefere Vienna. Tentando se livrar da inimiga, a herdeira manda seus capangas destruírem o saloon e inicia uma verdadeira guerra, na qual Vienna conta com o luxuoso auxílio de uma importante figura de seu passado: Johnny Guitar (Sterling Hayden). EUA, 1954, Preto & Branco , 111min. Não recomendado para menores de 14 anos.

Sexta-feira, 17 de maio, 19h

Coisa-Malu
Direção: Paula Cintra Ferreira e Tobias Rezende
Sinopse: “Malu é uma criança tímida que passa seus dias fantasiando. Certo dia, conduzida por uma melodia, atravessa um portal que a transporta para uma terra mágica. Nela, Malu encontrará seres fantásticos e diversos desafios enquanto procura a música que a levou até lá”. Duração: 24 Minutos. Ano: 2015. Gênero: Ficção

Sexta-feira, 17 de maio, 19h40

Os Cafajestes
Direção: Ruy Guerra
Sinopse: Ao saber que o pai rico está à beira da falência, o mimado Vavá(Daniel Filho) convoca o amigo Jandir (Jece Valadão) com um planopara arrumar dinheiro rápido: eles vão chantagear um tio de Vavátirando fotos comprometedoras da amante dele, Leda (Norma Bengell).Brasil, 1962. Preto e Branco, 100 min.

Sábado, 18 de maio, 15h40

A Previsão do Pôr do Sol
Direção: Ana Amon
Sinopse: Laís é uma jovem ansiosa que se preocupa muito com problemas insignificantes, enquanto evita um conflito com seu pai, que não vê há mais de um ano. Em um dia comum, Laís sai de sua rotina ao admirar um belo pôr do sol, e após conversas com pessoas ao redor, mudanças passam a acontecer em sua vida.Duração: 16 Minutos. Ano: 2018.

Sábado, 18 de maio, 16h

Gênero Sob Ataque
Direção: Jerónimo Centurión
Sinopse: Em uma América Latina hoje dominada por fortes ondas conservadoras e ativismos que se opõem ao reconhecimento de direitos sexuais igualitários, a liberdade de decisão própria em prol de uma agenda política específica é cada vez mais limitada. Em países como Brasil, Costa Rica, Colômbia e Peru, os processos eleitorais tornam-se cada vez mais complicados perante às questões de gênero. Peru, Costa Rica/Brasil/Colômbia, 2018, 70 min. Não recomendado para menores de 14 anos.

Sábado, 18 de maio, 19h30

Uma Rua Chamada Pecado
Direção: Elia Kazan
Sinopse: A peça Um Bonde Chamado Desejo, de Tennessee Williams, que estreou no final da década de 1940, contribuiu decisivamente para o desenvolvimento do teatro americano na segunda metade do século passado. Dirigida por Elia Kazan, que em 1951 faria a adaptação da mesma para o cinema, essa produção teatral ficou marcada pelo desempenho de Marlon Brando, que inaugura um novo estilo de interpretação desenvolvido no Actors Studio em Nova York. Toda uma geração de atores sucumbiu a essa influência: Montgomery Clift, James Dean, Jack Nicholson e Al Pacino são exemplos dessa mudança no modo de atuação ocorrida no teatro e cinema desse período . O filme (que no Brasil recebeu o título de Uma Rua Chamada Pecado) estreou nos Estados Unidos sob uma tempestade de controvérsias e foi visto por setores conservadores da sociedade americana como uma obra imoral, decadente, vulgar e pecaminosa. Sua história é simples. Blanche Du Bois (Vivien Leigh), filha de uma família aristocrática do sul que perdeu suas posses e posição social, vai a New Orleans para ficar com sua irmã Stella (kim Hunter). Choca-se com a sordidez do ambiente, sobretudo com o cunhado Stanley (Marlon Brando), um tipo grosseiro e primitivo dotado de uma sexualidade transbordante. A tensão sexual que permeia o filme provocou a intervenção da censura em seu lançamento. 1951, impróprio para menores de 14 anos. EUA, 1951, 122 min. Não recomendado para menores de 14 anos.

Segunda-feira, 20 de maio, 19h

Tolerância Com Quem?
Direção: Gabriel Fernandes e Beatriz Palermo
Sinopse: “O conceito de tolerância é subjetivo, por isso seis entrevistados dão sua opinião sobre o tema. As entrevistas buscam provocar reações que ilustram a multiplicidade de posicionamentos em torno do tema. Entre as entrevistas, a intolerância na internet é discutida, buscando trazer a discussão temas como público x privado, filtro-bolha das redes sociais e pós-verdade. Com a mistura de colagens e entrevistas, o documentário busca provocar o público e trazer o questionamento: Tolerância com quem?”. Duração: 20 Minutos. Ano: 2018. Gênero: Documentário.

Segunda-feira, 20 de maio , 19h30

Holocausto Brasileiro
Direção: Daniela Arbex e Armando Mendz
Sinopse: Adaptação do livro homônimo escrito por Daniela Arbex, este é um retrato aprofundado e contundente sobre os eventos que ficaram conhecidos como Holocausto Brasileiro, ou seja, o grande genocídio cometido contra os pacientes psiquiátricos do hospício de Barbacena, em Minas Gerais, local onde os pacientes eram torturados, humilhados e assassinados. Brasil, 2016. 90min. Não recomendado para menores de 14 anos.

Os horários, preços e atrações podem ser alterados pelos organizadores sem prévio aviso.

Informar um problema nesta página

Há alguma informação incorreta ou incompleta nesta página?
Por favor, nos informe abaixo e faremos a correção o mais breve possível.

Página: Ciclo MIS