Bloco Preto Zumbiido Afropercussivo / Foto: Paulo Silva
29/09
2019

“Máquina Olho”

EVENTO ENCERRADO

Foto: Estúdio NúMENA | "Máquina Olho"

Estação Cultura exibe, de 05 de julho a 29 de setembro, a exposição interativa “Máquina Olho”, que usa ciência e arte para explicar o funcionamento do olho humano.

Com projeto do estúdio NúMENA e realizada junto a um coletivo de artistas, fotógrafos, cientistas e designers, “Máquina Olho” ocupa o vão central da antiga estação ferroviária de Campinas com um pavilhão inspirado em um projeto de Leonardo da Vinci, onde 11 instalações explicam de forma didática e divertida o funcionamento do olho. Além da exposição, estão previstas atividades educativas regulares, voltadas para escolas e público espontâneo.

A ciência do entendimento da percepção humana é a base da exposição, que apresenta o sentido mais estimulado por estas grandes descobertas: a visão, e também o olho, este precioso mecanismo pelo qual manifestamos essa percepção. As onze instalações científicas, ilustrações, aplicativo de celular e uma pesquisa de conteúdo didático de “Máquina Olho” pontuam exemplos de expoentes notáveis da história da arte, desde a antiguidade até manifestações recentes de nossa cultura de massa como cinema, televisão e histórias em quadrinhos e a internet.

Conheça objetos e ferramentas que explicam o funcionamento da visão

Feitas especialmente para a mostra, as instalações trazem para os dias de hoje diferentes invenções e ferramentas que foram amplamente utilizadas por artistas e cientistas em suas atividades no decorrer de diferentes épocas, explicando suas relações com o entendimento da visão humana. Entre elas, estão: a Câmera Obscura, que reproduz o mesmo funcionamento de projeção de imagens que o olho humano e a câmera fotográfica; os Estereoscópios, dispositivos com lentes e espelhos que criam sensações de imagens em 3D; e os Cinemáticos, mecanismos que remontam às origens do cinema e das animações.

Exposição interativa e integração com aplicativo

Grande parte das informações textuais, imagéticas e didáticas pode ser acionada por um aplicativo de realidade aumentada que pode ser baixado e instalado em smartphones. O conteúdo digital exclusivo do aplicativo MÁQUINA OLHO (disponível na Google Play e na  App Store e  durante a exposição) contém textos, fotografias, vídeos e diagramas, de modo que o visitante possa levar e disseminar o conhecimento apresentado para salas de aula e suas casas.

A concepção do projeto inclui a realização de experiências óticas nas instalações e no pavilhão, além de permitir ao visitante acessar recursos tecnológicos atuais como a realidade virtual e a realidade aumentada. Tais experiências foram projetadas com base em correntes artísticas como a Op Art e Arte Cinética, também utilizando recursos e efeitos visuais explorados nas obras de artistas contemporâneos como a brasileira Regina Silveira (1939) e o dinamarquês Olafur Eliasson (1967).
“Somos uma empresa que aplica ciência para inovar, gerando soluções que melhoram a vida das pessoas e buscando respostas para desafios atuais e futuros da sociedade. Assim, temos uma atitude permanente de valorizar o pensamento científico. Esta exposição mescla ciência e arte para falar da magia que é a visão humana”, comenta Luiz Serafim, head de marketing da 3M.

Evento encerrado