Estudante de Campinas ensina filosofia com linguagem da periferia

Cultura
04/08/2020
Audino Vilao
Foto: Divulgação | Arquivo Pessoal
Texto de Carol Fernandes

Tornar a educação acessível para todas as pessoas é a proposta de Marcelo Marques, estudante de história em uma faculdade de Campinas. Conhecido na internet como Audino Vilão, o jovem ensina filosofia com linguagem da periferia em vídeos publicados no YouTube.

O “vilão do conhecimento”, como define o próprio pseudônimo, viralizou na internet após publicar um vídeo em que traduz as ideias do filósofo e economista Karl Marx para gírias paulistas. O vídeo foi publicado em junho deste ano, e conta com mais de 200 mil visualizações e 45 mil curtidas.

Audino explica, porém, que o interesse pela filosofia surgiu aos 16 anos através de um astro do hard rock: Marilyn Manson. Os álbuns do cantor e compositor contam com influências da filosofia, da literatura e de filmes.

É o caso de “Antichrist Svperstar”, álbum de Marilyn Manson baseado na analogia ao super-homem de Nietzche, o primeiro filósofo que Marcelo estudou. “Eu comecei a me aprofundar tanto que eu comecei a pegar paixão pelo negócio”, afirmou. Atualmente, o vídeo “Nietzche: o famoso roba brisa” é o segundo mais visto no canal de Audino Vilão.

Periferia para além dos estereótipos

Ao lado do também estudante Thiago Torres, o “Chavoso da USP“, Marcelo Marques se tornou uma inspiração para jovens da periferia que sonham em cursar o ensino superior.

Muito feliz com a repercussão, ele conta que já recebeu vários comentários positivos, incluindo um aluno que foi bem na prova e um professor que pediu permissão para passar os vídeos do Audino em sala de aula. “Ler essas coisas me dá muita esperança. Me dá um sentimento muito bom”, disse o jovem.

Para o futuro acadêmico, Marcelo planeja seguir a carreira de professor e dar aulas em uma escola pública: “É um sonho que tá dentro de mim. É uma coisa que eu quero e eu vou atrás disso”. Já na internet, Audino Vilão deve publicar mais vídeos envolvendo assuntos de filosofia e história.

Com isso, quer “dar um salve” tanto nas pessoas que acompanham os vídeos porque gostam, quanto aqueles que estão estudando para o vestibular.

Além do canal no YouTube, Audino Vilão conta com um perfil no Instagram.

ir para o topo

Enviar